RS tem 99 cidades em alerta ou em risco quanto à dengue

Estadual

O Rio Grande do Sul tem 99 cidades onde a infestação do mosquito Aedes aegypti é considerada como situação de alerta ou de alto risco de transmissão da dengue, chikungunya e zika. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), o número representa os municípios onde mais de 1% dos imóveis vistoriados por agentes de endemias apresentaram larvas do inseto. No ano passado, mais de 1,3 mil casos dessas três doenças transmitidas por ele foram confirmados no Estado. A temporada de verão é a de maior atenção, já que a proliferação do mosquito aumenta em virtude das temperaturas mais altas. O principal cuidado deve ser em relação a locais com água parada, que é onde o Aedes deposita seus ovos. Entre essas 99 cidades, a situação é de maior atenção em 10 delas. Elas tiveram no último Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre outubro e dezembro de 2019, Índice de Infestação Predial (IIP) superior a 4%, que indica o percentual de imóveis vistoriados onde houve a presença de larvas do mosquito. Esses municípios estão localizados majoritariamente nas regiões norte e missioneira do Estado.  Ao todo, foram 358 cidades que realizaram o levantamento no último trimestre. Enquanto 3% e 25% delas apresentaram, respectivamente, índices de alerta e risco, os demais 72% (ou 259 municípios) tiveram a infestação considerada de baixo risco (quando em menos de 1% dos imóveis houve a presença do Aedes). Outras 16 cidades classificadas como infestadas (quando houve a identificação de larvas do inseto nos últimos 12 meses) não realizaram o detalhamento da infestação. Somados, são 374 municípios considerados infestados no RS.

Fonte:www. guaiba.com.br

Compartilhe